Repositorio UVigo

Revitalização dos ambientes participativos e interactivos na educação bilingue em Moçambique através do "Translanguaging" e do "Cross-Cultural Learning"

Investigo Repository

Revitalização dos ambientes participativos e interactivos na educação bilingue em Moçambique através do "Translanguaging" e do "Cross-Cultural Learning"

Absolone Chambo, Gervasio
 
DATE : 2018-08-31
UNIVERSAL IDENTIFIER : http://hdl.handle.net/11093/1045
UNESCO SUBJECT : 5705.10 Sociolingüística ; 5701.03 Bilingüismo ; 5701.13 Lingüística Aplicada a la Traducción E Interpretación
DOCUMENT TYPE : doctoralThesis

ABSTRACT :

Esta tese explora as práticas pedagógicas de translanguaging (García 2009, Creese & Blackledge 2010, García & Wei 2014) e as de collateral learning e cross-cultural border (Jegede 1995, 1999, Jegede & Aikenhead 1999, Aikenhead & Jegede 1999, Aikenhead 2001, 2006) com o objectivo de revitalizar, por um lado, os ambientes participativos e interactivos dos alunos e, por outro lado, os níveis de flexibilidade e dinamismo do processo de ensino-aprendizagem de Ciências Naturais nas classes de pós-transição do programa transicional em Moçambique. Nas primeiras três classes antes da transição (1ª, 2ª e 3ª classes), os alunos aprendem em ambientes de alta participação e de interacção que proporcionam a flexibilidade e dinamismo do processo de ensino-aprendizagem em L1. Porém, quando ocorre a transição da L1 para a L2 na 4ª classe, os alunos não mais participam activamente no ensino-aprendizagem em L2 senão através de estratégias de participação passiva e disfarçada (silêncio, murmúrio, voz baixa, coro, repetição, terminação de palavras e respostas fechadas “sim/não”) sob insis ... [+]
Esta tese explora as práticas pedagógicas de translanguaging (García 2009, Creese & Blackledge 2010, García & Wei 2014) e as de collateral learning e cross-cultural border (Jegede 1995, 1999, Jegede & Aikenhead 1999, Aikenhead & Jegede 1999, Aikenhead 2001, 2006) com o objectivo de revitalizar, por um lado, os ambientes participativos e interactivos dos alunos e, por outro lado, os níveis de flexibilidade e dinamismo do processo de ensino-aprendizagem de Ciências Naturais nas classes de pós-transição do programa transicional em Moçambique. Nas primeiras três classes antes da transição (1ª, 2ª e 3ª classes), os alunos aprendem em ambientes de alta participação e de interacção que proporcionam a flexibilidade e dinamismo do processo de ensino-aprendizagem em L1. Porém, quando ocorre a transição da L1 para a L2 na 4ª classe, os alunos não mais participam activamente no ensino-aprendizagem em L2 senão através de estratégias de participação passiva e disfarçada (silêncio, murmúrio, voz baixa, coro, repetição, terminação de palavras e respostas fechadas “sim/não”) sob insistência e persistência dos professores. Os alunos apresentam baixos níveis de proficiência e de competência interaccional em L2 (bilingues emergentes) (García et al. 2008, García & Kleifgen 2018) e não têm a autonomia de participar e a interagir livremente em L1 senão sob indução dos professores. A política linguística-pedagógica vigente no ensinoaprendizagem e nas classes de pós-transição apregoa o princípio de separação das línguas através da maior exposição da L2 e da evitação do uso da L1. A pesquisa desenvolveu-se com base no método de pesquisa-acção participativa (Stringer 2007, McNiff & Whitehead 2006 e 2010) em duas fases (I e II fases), envolvendo 15 professores, 170 alunos de 6 turmas da 4ª classe e 4 escolas de educação bilingue EPC´s (duas escolas (EPC´s de Acção Inovadora), uma EPC de Crítica e Validação e uma EPC de Controle). Os ciclos de práticas pedagógicas de translanguaging, collateral learning e cross-cultural border desenvolveram-se nas EPC´s de Acção Inovadora sob monitoria das práticas pedagógicas em L2 observadas na EPC de Controle. A I fase da pesquisa desenvolveu ciclos de práticas pedagógicas de translanguaging nas quais, a L1 foi, gradualmente, introduzida nas escalas de 20-25% e de 30-50% nas aulas em L2 (I etapa). Os alunos envolvidos nesta fase tinham dois trimestres de experiências de ensino-aprendizagem baseadas nas práticas pedagógicas em L2. Na II etapa, desenvolveramse simultaneamente as práticas pedagógicas de translanguaging na escala de 30-50% de L1 nas aulas em L2 e as de collateral learning e cross-cultural border (incorporação dos fundos de conhecimentos socioculturais no ensino-aprendizagem) em turmas cujos alunos transitavam de um ensinoaprendizagem em L1 para um ensino-aprendizagem baseado nas práticas pedagógicas propostas nesta II fase. Os resultados de ambas as fases ilustram que as práticas pedagógicas de translanguaging e as de collateral learning e cross-cultural border superam as estratégias de participação passiva e disfarçada dos alunos na medida em que motivam a participação voluntária, espontânea, competitiva, construtiva e flexível dos alunos em L1 e em L2 (práticas discursivas de translanguaging). Os alunos conceptualizam e interpretam os conteúdos da ciência, constroem os conhecimentos académicos e/o científicos a partir dos seus fundos de conhecimentos socioculturais (práticas pedagógica de collateral learning e cross-cultural border) bem como a partir da L1 e de ambas as línguas. Nestes ambientes, os alunos aprendem facilmente os conteúdos da ciência, desenvolvem, por um lado, a proficiência e as competências interaccionais e metalinguísticas bilingues a partir da L1, das práticas pedagógicas de translanguaging, do bilinguismo dinâmico (García 2009, García & Wei 2014) e flexível (Creese & Blackledge 2010) e, por outro lado, as competências cognitivas, académicas e científicas transculturais a partir de visões policêntricas dos conteúdos da aula. A pesquisa conclui que a optimização dos ambientes participativos e interactivos dos alunos bilingues emergentes e a flexibilidade e o dinamismo do ensino-aprendizagem nas classes de pós-transição dependem sobremaneira da: (i) re-valorização e liberalização linguística (discursiva), académica e pedagógica da L1 e da L2 nas aulas; (ii) inclusão dos fundos de conhecimentos socioculturais locais diante dos conteúdos da ciência e (iii) da centralização das aulas nos alunos. Neste contexto, os professores tornam-se mediadores linguísticos, culturais e pedagógicas que, a partir de práticas pedagógica e discursivas de translanguaging e incorporação dos fundos de conhecimentos socioculturais locais nas aulas de Ciências Naturais encorajam a participação dos alunos bilingues emergentes na aprendizagem crítica e construtiva dos conteúdos da ciência nos ambientes transculturais e de bilinguismo dinâmico e flexível. [-]
 
En esta tesis analizamos el impacto educativo de una innovadora propuesta de enseñanza-aprendizaje para la educación bilingüe en Mozambique basada en la confluencia de dos idiomas (translanguaging) y dos saberes (diálogo intercultural) en el desarrollo de la clase. Sustentada en una metodología de investigación-acción participativa, la tesis busca superar los problemas educativos y académicos de los estudiantes en las clases de post-transición (cuarto y quinto cursos de primaria) que resultan del escaso nivel en competencias lingüísticas y académicas en L2, lo que no les permite desarrollarse académica y cognitivamente cuando el proceso de enseñanza-aprendizaje se realiza exclusivamente en la L2 como medio de instrucción. Esta tesis aborda los aspectos de la interacción y la construcción del conocimiento en la enseñanza de Ciencias Naturales en cuarto curso de primaria y pretende contribuir a elevar la calidad de la educación bilingüe en Mozambique.
 
In this thesis we analyze the educational impact of an innovative proposal teaching-learning for bilingual education in Mozambique based on the confluence of two languages (translanguaging) and two knowledges (intercultural dialogue) on the development of the classroom. Supported by a methodology of participatory-action research, our thesis seeks to overcome the educational and academic problems of students in post-transition classrooms (fourth and fifth grades of primary school) resulting from low levels in language and academic skills in L2, preclude them develop academically and cognitively when the process of teaching and learning takes place exclusively in L2 as medium of instruction. This thesis discusses the aspects of interaction and knowledge construction in teaching Natural Sciences in fourth grade and aims to contribute to raising the quality of bilingual education in Mozambique.
 
Nesta tese analizamos o impacto pedagóxico dunha proposta de ensino-aprendizaxe innovadora para a educación bilingüe en Mozambique baseada na confluencia de dúas linguas (translanguaging) e dous saberes (diálogo intercultural) no desenvolvemento da clase. Con recurso á investigación-acción participativa buscamos superar os problemas pedagóxicos e académicos das alumnas e dos alumnos nas clases post-transición (4ª e 5ª clase) que resultan das baixas competencias lingüísticas e académicas en L2, que non lles permite desenvolver académica e cognitivamente cando o ensino-aprendizaxe é en L2 como único medio de instrución. O enfoque desta tese centrar-se nos aspectos da interacción e da construción do coñecemento no ensino-aprendizaxe de Ciencias Naturais na 4ª clase e contribuír á elevación da calidade da educación bilingüe en Mozambique.

Show full item record



Files in this item

Attribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Spain Except where otherwise noted, this item's license is described as Attribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Spain
2013 Universidade de Vigo, Todos los derechos reservados
Calidad So9001